Frustrações de um computata na academia

June 8, 2010 Leave a comment

Hoje, indo para a academia encontrei um cara que não via desde novembro do ano passado, um pouco antes do meu último recesso de academia. Bom, pra minha surpresa o mlk que era gordinho e feliz, hoje é um monstro e se depender da quantidade de coisa que ele deve ter tomado, eu não tenho coragem de casar cinquinho se o tal mlk não tem também uma barriga definida ou sei lá.

Por bem ou por mal, Deus me deu mais consciência do que ignorância e esse é o tipo de coisa que eu não conseguiria fazer: me encher de random venenos pra ficar gigante. Qualquer um que malha, mente quando diz que nunca pensou em tomar o caminho mais fácil pra ficar com um corpo legal. Uma coisa é certa: gostando de malhar ou não, tendo companhia ou não, malhando de graça ou pagando, precisando por causa de questões de saúde ou não, todo mundo malha por vaidade, também. E se essa vaidade não começa junto com suas primeiras levantadinhas de pesos e dores musculares, começa com os seus primeiros resultados. Nisso sim, eu aposto meu dinheiro.

Moleza! Uma semana e meia dúzia de comprimidos. Epic Win

Beleza, mas por que é frustrante malhar?

Tirando os caminhos mais fáceis e os cheats de academia, não é frustrante malhar. Não se você tem tudo o que é preciso pra progredir nesse ambiente de uma forma saudável. Não é preciso muita coisa, bastam oito ou mais horas de sono, uma alimentação regular (basicamente comer alguma coisa de três em três horas, e evitar maiores exageros), alguma dedicação e paciência com os seus próprios limites.

Bom, paciência é uma virtude que eu aprecio muito, mas não domino da forma que eu gostaria. E entrando no tema do post, um jovem aspirante a Bacharel em Ciência da Computação pela UFRJ não dispõe de certos luxos como oito horas de sono, e poder se alimentar como gostaria. A disposição e a dedicação são as duas coisas que ainda me sobram, mas só elas duas não conseguem me manter muito tempo na linha com provas e trabalhos que aparecem todos juntos e um sistema imunológico que deixa a desejar.

Tendo dito isso tudo, fazer exercícios cretinos e sofridos (de exemplo, qualquer tipo de abdominal e um monte de conjugados da minha série de perna : P)  sem resultados absolutamente imediatos acabam com a minha vontade de viver, na boa. Além disso, tem sempre aqueles aparelhos que você pega praticamente o mesmo peso do que um cara que tem o dobro do seu tamanho. Genética é foda, quer dizer, a minha genética é foda! Eu fico tentando me convencer que eu já sou bonito e inteligente e seria querer demais, mas no fundo no fundo eu não acredito em porra nenhuma.

Ah, outra coisa frustrante é pagar a academia, ainda mais quando você não foi uma ou duas semanas por causa de provas ou gripes. Putaquepariu!

Mas, e quando não é frustante?

Ah, essa é fácil! Naqueles 5 minutinhos que você fica se olhando no espelho assim que chega da academia, logo antes de entrar pro banho! Pior que a resposta é essa mesmo, nesse momento por mais míseros que sejam os seus resultados e você esteja completamente embriagado com todos aqueles hormônios e ácidos que o exercício físico libera… olhando pra qualquer espelhinho que seja, vem aquela sensação de Great Success!

Olha como tô totoso *_*

Você que leu até aqui, deve ter percebido que essa vida é bandida e isso não vale a pena. Bom, esse pensamento é meio imediato, mas tem outras coisas que levo em consideração antes de desanimar e voltar à minha vidinha sedentária pré-academia/natação/dança/insert random atividade física here.

Acontece que existem pequenas vitórias no universo da academia que fazem tudo valer a pena. Antes de qualquer coisa, depois de quatro cálculos na faculdade vamos restringir o uso da palavra universo para: eu, aparelhos da academia, pesos e gostosas que estejam sorrindo pra mim. É importante para a conclusão desse pensamento que mais ninguém esteja nesse universo a ser considerado. Pronto. Ignorando todo e qualquer bombado, ou apenas caras como outros quaisquer que só são muito mais fortes e têm uma genética pra malhar muito melhor que a sua, qualquer quilinho que você aumente num aparelho é uma vitória. Cada anilha a mais no supino, mesmo que seja aquela de 2kg que a maioria tem vergonha de carregar pra lá e pra cá; cada série nova que você pega ao passar do tempo; cada nova avaliação que você faz com aquele centimetrozinho de diferença em qualquer circunferência… Ah, faz tudo valer a pena.

Com o passar do tempo, você olha pra trás e vê que houve um progresso depois de todas aquelas caretas e depois de muito suor derramado. Pra mim, isso é demais. Vou colocar de uma forma com que meus amigos nerds mijões computatas possam entender: isso tudo é o level up da vida, cara. Se tá na duvida, vai fundo. Todo mundo sabe que tudo piora depois daquele level 1-1, mas no final do mundo, mesmo depois de dizerem na sua cara que a princesa está em outro castelo e que voce falhou miseravelmente, de certa forma… tudo valeu a pena!

FUUUUUUUUUUUUUUUUU

Categories: Academia, Vida Bandida

Hello world!

June 5, 2010 Leave a comment

Ha! Mais uma vez, resolvi criar um blog. Necessidade de escrever sobre várias coisas que eu penso, manter um livejournal  dadas as grandes reviravoltas que estão por vir, simplesmente reclamar, ou tédio: o motivo para eu ter começado isso aqui não está muito claro na minha cabeça, mas antes que eu pudesse desistir descobri que já tinha algo abandonado aqui no wordpress há um tempo.

Agora mesmo, não tenho nada pra escrever.  Dos vários caras que compõem esse que ta escrevendo, hoje eu sou apenas um computata entediado numa noite fria de sexta-feira.

Por ora isso é tudo que vai ter por aqui, daqui pra frente provavelmente vão aparecer algumas indignações, textos recheados de ansiedade, ou apenas o meu ponto de vista sobre qualquer coisa que esteja rolando na intarwebs.

Até lá 🙂

Categories: Random Crap